Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado. (Bob Marley)

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Compras do mês e assuntos diversos.

   Olá amigos da blogosfera de finanças! espero que estejam todos bem. As olimpíadas terminaram, acho que no geral tivemos uma ótima competição, só achei que devido aos preços altos cobrados de ingressos, muitos jogos tiveram  público baixo, principalmente no atletismo e em esportes menos conhecidos. Quanto a campanha do Time BRASIL, achei muito boa a participação brasileira, recorde de conquistas, medalhas inéditas. 
   Durante o final do mês e início de Setembro será definida a questão do impeachment da Dilma. Na minha opinião, sem chances da mesma voltar ao poder espero que com essa definição o ministro da fazenda  e o presidente Temer comecem a fazer as mudanças estruturais na economia, na previdência para que volte a retomada da economia no país. 
   O período de publicações dos resultados trimestrais das empresas de mercado aberto, mostrou que a economia está estagnado, lucros despencando, muitas com prejuízos líquidos. Da minha carteira, Valid, Eternit, Banco Pine apresentaram prejuízos no segundo trimestre de 2016, que devido a isso impactará negativamente no recebimento de dividendos, ou seja, sem lucros , sem dividendo para o acionista.

Realizei a segunda compra de VLID3, ao preço de R$ 31,55/ação. No segundo trimestre a empresa teve prejuízo de 1,4 milhões de reais, devido a provisão de 34,4 milhões para unificações de plantas industriais no Brasil e nos Estados Unidos. Segundo a empresa essas unificações reduziram custo e por conseguinte melhorará os lucros no futuro. Acompanharei. 



Durante o mês com o resgate de R$ 1400,00 do fundo de ações BB ações Vale, comprei mais 20 cotas do fundo imobiliário Rio Negro RNGO 11. A vacância das lajes dos prédios passará a ser de 16%.




   Espero que logo o Brasil volte a retomada de sua economia, essas altas recentes das cotações das empresas não refletem de forma nenhuma melhoria nos resultados das mesmas, apenas expectativa de melhoras. Abraço a todos e até a próxima.




12 comentários:

  1. Boa Beto,

    Nao tem crise para aportadores como nos, o jeito è continuar comprando.

    Somos socios em RNGO, o concorrente dele de FII è o CBOP bem proximo.

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade... construtor. O jeito é continuar aportando.

      Excluir
  2. "Essas altas recentes das cotações das empresas não refletem de forma nenhuma melhoria nos resultados das mesmas."

    Simples assim.

    De qualquer jeito, seguimos em frente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ando muito preocupado com a situação das empresas. Espero que em 2017 melhore. Abraço pretenso milionário.

      Excluir
  3. Olá amigo Beto fiscal..
    O importante é a acumulação de patrimônio e a persistência nos aportes, o restante é trabalho para os juros compostos, quando pensamos a longo prazo.
    Tudo nesta vida passa inclusive essa maldita crise irá passar tambem.
    Estamos juntos, e venceremos, hoje amanhã ou depois..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso assim...Rodo Milhão. Não existe mal que dure para sempre.

      Excluir
  4. Beto,

    Gostaria de acreditar que com a Dilma fora de uma vez por todas as coisas irão melhorar, mas sou um pouco cético quanto a isso. Vamos acompanhar e torcer.

    Excelente compra de RNGO11, excelente FII, com ótimo DY.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para falar a verdade. Sou cético com todos os políticos.

      Excluir
  5. Beto, acho interessante essa lógica da previdência como custo. Ela foi criada para amparar o trabalhador quando ele perde a capacidade de trabalho, se esse trabalhador vive mais e fica mais anos recebendo benefícios devemos aumentar as formas de custeio. Entretanto, pensa-se logo em aumentar a idade e o tempo de contribuição para que menos pessoas recebem e aqueles que se aposentarem vivam menos tempo recebendo benefícios menores. joga-se o custo para baixo e as vidas também.
    Para uma pessoa como eu que trabalho em escritório ir até os 65 não é tão pesado, mas para alguém que tem trabalho pesado como um pedreiro, um agricultor e etc e quase impossível. Essa é uma questão social e não econômica.
    Por outro lado, as empresas que sempre alegam que passam por problemas e devem receber auxílios, benefícios governamentais, parcelamentos tributários e etc. só que essa é uma questão econômica, que na cartilha do mercado diz que quem não é competente tem que quebrar, mas não é isso que acontece.
    Temos nesse modelo, o maior problema apontado pelos economistas hoje, a concentração de renda, faz-se milhões receber menos na previdência e poucos receberem alguns milhões a mais como diretores ou donos de empresa, pior que tais teses não são discutidas pela sociedade, pode escolher qualquer uma, mas é preciso debate, o problema que hj o mercado impõe a tese dele a sociedade sem debate.
    Em 2008 os governos salvaram os bancos e continuam salvando a um C usto trilhonario, mas refirnarwn a previdência, pois custava bilhões e esse é o problema econômico hoje.
    O pêndulo foi para o lado liberal em outro momento volta para o social, assim caminha a humanidade, não a certo ou errado, apenas momentos históricos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado anon...acho necessário a reforma da previdência. Muitos exageros....por exemplo....quem comprova que foi trabalhador rural, mesmo que nunca tenha contribuído com a previdência aposenta.

      Excluir
  6. É isso aí Beto!
    Gosto muito de RNGO11 e já estou observando outro Fii gigante de escritórios. Me sinto mais seguro.

    Um dia o país volta no eixo. Acredito que tudo é um ciclo e no momento que estamos passando serve de lição.

    Acredito que ficaremos neste inércia até final de 2018 mas temos que aproveitar as oportunidades!

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que no curto prazo não teremos melhoras.

      Excluir