Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado. (Bob Marley)

domingo, 11 de setembro de 2016

Agiotagem (empréstimos) é crime

   Olá amigos da blogosfera! Espero que todos estejam bem de saúde. Hoje resolvo escrever sobre uma prática comum em todas as cidades, a agiotagem e ou empréstimos. Em minha vida já fiz alguns empréstimos para amigos e familiares. Hoje em dia tenho 3 (três) devedores sem quitar o débito, já de muito tempo, sem esperança de receber os mesmos. Nunca coloquei taxa abusiva nos empréstimos a esses amigos, geralmente colocava em torno de 1% ao mês, era mais para ajudar as pessoas mesmo, que em desespero pediam dinheiro  para quitar outros débitos. 

Devedores:

1- Primo do Beto Fiscal:  Em Fevereiro  de 2013 eu emprestei R$ 6000,00 a ele para serem pagos no final de 2013. O mesmo pagou juros de 0.9% nos primeiros dois meses e depois nunca mais. meu primo está em uma situação caótica, teve dois filhos, o comércio dele, uma ferragista, vai de mal a pior e portanto não tenho previsão de receber a curto prazo.

2- Amigo de infância do Beto Fiscal: Em abril de 2013 emprestei R$ 9000,00 a esse amigo a uma taxa de 1.2%, no primeiro ano, o mesmo pagou os juros certinhos. De 2014 em diante parou de me pagar, fala que está esperando um negócio dele maturar para me pagar. Até acho que se apertasse ele, me pagaria, esse amigo provém de uma família rica aqui da região.

3- Vizinho do Beto Fiscal:  O terceiro e último devedor do Beto Fiscal, trata-se de um vizinho. Emprestei R$ 1000,00, em 2011. Segundo o mesmo, os filhos estavam passando fome e não tinha dinheiro para nada. Fiquei comovido e empurrei o dinheiro nele. Nunca me pagou e nem me fala em pagar, vira o rosto, quando me vê na rua.

   Bom se esses devedores me pagassem, com certeza daria uma boa turbinada no patrimônio, más deixei para lá, para não estressar.  Andei pesquisando e empréstimo entre pessoas físicas quando utilizado taxas acima da taxa de juros anuais da economia é considerado crime. Minhas taxas nesses empréstimos,  acredito não serem abusivas, más esse tipo de demanda na justiça leva muito tempo, stress e dinheiro com advogado. Até tenho cheques dos devedores, más não vou correr atrás disso não. 
   A agiotagem é considerado crime, segundo a lei de usura, em anexo abaixo.  


    Da minha parte, já tomei uma decisão, hoje em dia, só emprestarei dinheiro para meu pai ou minha mãe em momento de aperto dos mesmos. Prefiro ganhar em ações, fundos imobiliários, poupança, do que correr risco em perder dinheiro com pessoas. Até mais amigos, fiquem com Deus.



38 comentários:

  1. Como falei nos posts...esses empréstimos foram para ajudar, esperando claro uma retribuição. Infelizmente não deu certo. Espero que tenha cuidado com esses empréstimos. Abraço construtor

    ResponderExcluir
  2. Fala Beto.... Cara...nunca mais vou emprestar dinheiro para amigos. Emprestei em 2013 3 mil reais para um amigo.. Ele me pagou 2 mil reais e em 2014 parou de pagar... O cara hj ganha 2x mais do q eu mas vive endividado e ostentando. Já pensei em levar ao processo de execucao ja q o msmo assinou um contrato, mas resolvi deixar queto... Hoje so emprestaria ou daria grana para meus pais, mais ninguem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eh Vitor, nunca mais entro nessa fria. Empréstimo estou fora. Abraço.

      Excluir
  3. O pior de tudo é a cara de pau desse povo em nao procurar para justificar. Fingem que somos os "culpados" disso por ficar cobrando..

    ResponderExcluir
  4. Beto, eu particularmente nunca empresto dinheiro, exceto para a minha mãe, mas está mais para doação do que empréstimo, pois tudo que repasso pra ela eu dou como dinheiro perdido.

    De qualquer forma, algumas pessoas devem dinheiro para minha empresa, e elas vêm sempre com o mesmo papo que o seu amigo, vinculando o pagamento da dívida a um suposto futuro promissor, pois elas estão sempre "tocando um negócio que vai dar certo", "se recuperando de um tombo que levaram" e blá blá blá.

    Pela minha experiência eu te digo que essas pessoas só pagam mesmo depois de uma prensa (uma prensa civilizada, é claro, como uma notificação ameaçando cobrar judicialmente, por exemplo), e alguns precisam ser levados à justiça, pra só aí vir com o papo de "pô, Madruga, não precisava disso cara!".

    É foda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Pô, madruga, não precisava disso"... Boa...rs.... só se for assim mesmo. Abraço madruga.

      Excluir
    2. gostaria de fazer um emprestimo posso pagar ate 600 por mes gostaria de 4 mil não tenho muita garantia tenho uma pedra de topazio de 75 kilates ou posso pedir pro meu pai deixar o imovel como garantia.

      motivo do emprestimo sou trader esportivo e quero a lavancar minha banca.

      meu e mail e saindodamesma@gmail.con

      Excluir
  5. Já que você tocou neste assunto eu não poderia deixar de comentar rs

    Eu falo sobre isso abertamente no meu blog e "trabalho" com esta modalidade, ou seja, agiotagem. Claro que sou amadorzão ainda e o que tenho emprestado são para pessoas proximas (familia, amigos e colegas de trabalho). Já venho fazendo isso a uns anos e até então não tive nenhum dissabor de não pagamento. Mas claro que não estou isento de ter este inconveniente em algum momento.

    O meu erro no meu ponto de vista foi emprestar valores grandes considerados por mim (5K a titulo de exemplo) e ter parcelado em 24 veses. A demora para recebder é enorme e nem parece que peguei meus k corrigidos de volta.

    No meu entender compensa muito mais fazer pequenos emprestimos tipo de 100 a 1000 reais e parcelar em no maximo veses e é isso que estou fazendo e o retorno é bem satisfatório pois a margem de lucro gira em torno de uns 10% ao mês.

    Não recomendo ninguem a fazer isso e é um risco que eu estou correndo mas é o que está dando uma turbinada no meu pequeno patrimonio.

    Valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os "profissionais" nessa atividade são bandidos, em geral quem não ameaça os devedores sempre acaba no prejuízo. Recomendo não fazer esse tipo de operação, pois um calote pode ser maior que todos seus lucros juntos.

      Abraços

      Excluir
  6. Mestre dos centavos...tenha cuidado com essa modalidade. Andei pesquisando, alguns juízes deram ganho de causa para o devedor em casos de empréstimos. Danos morais etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo a questão beto, todo cuidado é pouco. É por isso que seleciono a dedo a quem emprestar porque sei que a pessoa não vai querer ficar queimada comigo e que vai precisar de mais no futuro.

      De qualquer modo o risco de perda é sempre presente.

      Valw

      Excluir
    2. Beto, mas esta é a ideia do risco: Se não pagar, pela 'justiça' não há o que fazer ...

      Excluir
    3. O que eu acho que um ponto importante é que só é crime pois concorre com os bancos, senão não seria... Eu só empresto pra quem tem mais do que eu (por incrível que soe estranho isso)

      Excluir
    4. Acho que é considerado crime, pois a cobrança de juros extorsivos configura dano ao sistema financeiro nacional, além de pessoa física não ter autorização do banco central para emprestar dinheiro. Se a agiotagem fosse permitida, talvez voltaríamos aos tempos dos coronéis, com certos grupos comandando os locais, cidades etc.. através do poderio econômico.

      Excluir
  7. Olá Beto,
    Emprestar dinheiro cedo ou tarde dá errado, isso é certo. Por isso quem empresta geralmente trabalha com garantias, como cheques, promissórias ou até passam um bem pro seu nome até ter a dívida quitada.

    No livro do Bastter tem um bom conselho para casos como o seu: se não tiver como negar emprestar, empreste uma quantia que se perder, não vai te doer, tipo uns 50 reais.

    Eu jamais emprestaria para amigos, familiares e parentes. A chance de receber é bem menor pois eles contam que você de uma folga... pois se apertar a relação fica uma merda.

    Um parente meu resolveu emprestar dinheiro à juros. Acabou com metade do valor e teve que aceitar um carro fodido pra não sair totalmente no prejuízo.

    O problema nisso tudo é que quem recorre à agiotas geralmente não tem grana pra pagar outras dívidas como um banco, portanto se pagar, só vai pagar se o cobrador for bem insistente. E isso não é pra amadores.

    Se não me engano a lei estabelece um máximo de juros de 2% ao ano.

    ResponderExcluir
  8. Olá conhecimento financeiro... Além desses exemplos meus. Tenho um de amigo que emprestou 15 mil reais para um tio dele e até hoje só recebeu uma moto CG Titan bem velha. Essa questão de cheque, por exemplo, todos meus devedores me deram cheques de garantias, vou executar esses caras e alegar o que ? É complicado.

    ResponderExcluir
  9. Bem complicado, la atrás na adolescência já tinha feito isso com uma amiga no caso, era pouco na época mais nunca recebi e nem trata no assunto? Qnt a parente tenho uns valores com meu pai e irmão ambos ainda n cobrei um ja pagou uma parte ja meu pai nem cobro pq qnd passei ja sabia q n ia receber.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  10. Beto, péssimos empréstimos concedidos! Por isso sempre digo que é muito risco para pouco retorno.

    Se eu fosse você, iria ao Juizado Especial Cível sem pensar duas vezes, já que não quer ter despesas com advogado. No entanto, eu ainda sugiro fortemente que contrate um; é melhor contratar um advogado nessa situação, pagá-lo e ter um retorno, mesmo mínimo, do que perder tudo.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Doutor honorários...vou espetar mais um pouco. O problema foi rmprestR para parente e amigo. Entrar na justiça contra eles...envolveria muita coisa e eu ainda sairia como o ruim da história.

      Excluir
    2. O medo de sair "como ruim" não acho uma boa justificativa. Melhor sair como ruim do que como bobo. Muitas vezes, só a ameaça de ser mais duro já resolve o problema.

      Agora, se você simplesmente não quer mais confusão e já deu como perdido esse dinheiro, o negócio é esquecer e aproveitar como lição.

      Excluir
    3. Na hora certa darei uma prensa. Graças a Deus esses valores emprestados não me fazem falta. abraço anon...

      Excluir
  11. Olá Beto.
    Eu empresto pequenos valores p/ empresários via p2p leading.
    Você conhece?
    Os retornos giram em torno de 150% CDI.
    Vale a pena dar uma olhada.
    Abrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, pode explicar isto melhor caro Rafael? Grato

      Excluir
    2. Então Beto, lá fora p2p leading é algo muito comum, vários investidores já utilizam esta ferramenta, mas aqui no Brasil poucas pessoas conhecem. Atualmente eu utilizo a plataforma da Nexoos p/ investir, depois entra lá no site deles p/ dar uma olhada (www.nexoos.com.br). Abrs

      Excluir
    3. Cuidado, a segurança jurídica é bem tênue, vide a suspensão das atividades do Fairplace há alguns anos, cujo escopo era semelhante.

      Excluir
    4. Eu fico com um pé atrás quando fala em rendimentos de 150 do CDI. Rendimentos maiores sinal de risco alto.

      Excluir
  12. Beto,

    Bom perdido por perdido .. o negócio é dar 100 pra algum doido ..e mandar dar uma surra neles .. hahaha brincadeira. .

    ResponderExcluir
  13. As pessoas deveriam ser livres para emprestar nas taxas que quiserem. O estado não tem o direito de regular nossa vida íntima. Isso é reserva de mercado para bancos, e o maior banqueiro do Brasil é o próprio governo que detém mais de 50% dos ativos bancários e leva 18% do Lucro líquido dos demais bancos fora os outros impostos. Eu não empresto dinheiro pra familiares, eu dou, se disser que é empréstimo ninguém paga ou fica um clima ruim, eu já dei e digo que só pague (sem juros) no dia que puder. Claro que ninguém paga. Família pra mim é pai, mãe e irmãos, passou disso não é família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Só é crime porque assim interessa aos donos do sistema financeiro que marginalizam a atividade competitiva.

      Excluir
  14. Caracas, emprestar é foda......... Só empresto para minha mãe.... De resto, ou eu dou (nunca dei), ou falo que estou com dívidas ou ainda que meu dinheiro só sai em 2050, que se for para tirar para dar(emprestar) sai mais barato fazer o empréstimo na Crefisa............ lol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluco Beleza!! Também só para minha mãe ou pai agora. abraço..

      Excluir
  15. Olá, Beto Fiscal.
    Conheci o seu blog agora.
    Sei que não tem haver com o artigo, mas vi que trabalha na linha de frente do fisco. Estou começando como Fiscal Estadual.
    De qual fisco que você é?

    Abraços.
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanguard, não sou fiscal do fisco. Sou fiscal estadual também.

      Excluir
    2. Muito legal.
      Vou continuar estudando finanças.

      Abração.

      Excluir
  16. Muito cuidado com família, pais e mães. Somos adventos de famílias bostileiras, ao verem que tem dinheiro vão sugar 1 mil aqui, 2 mil ali, pois bostileiros só sabem torrer, viver carpe diem.

    É isso.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. engana-se quem pensa que emprestar a 1-2% é um bom negócio pois é o dobro do CDI. a taxa que cobramos não é só para remuerar nosso capital, mas tem também o risco.

    se você empresta 10-15% a.m, dependendo do perfil dos seus clientes (quanto eles pegam). exemplo, tem um aí que sumiu e me devia 110, o principal ele pagou, mas não me preocupei muito pois devido a minha carteira ela consegue cobrir esses quebrados aí.

    se vc tem uma carteira de 20 mil e empresta a 2% a.m dá 400/mês, (juros simples).
    se seu tíquete médio for 1 mil por pessoa, se uma delas te der um cano, vc terá perdido 620, ou seja, começa com 20k e fica com menos que vinte.

    agora com uma margem de 10%, vc fica com 21k

    ResponderExcluir