Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado. (Bob Marley)

sábado, 6 de maio de 2017

Primo Rico Primo Pobre

   Olá amigos da blogosfera, como comentei no último post, meu pai fraturou um osso da bacia e por conseguinte tirei uma licença do trabalho para acompanhar o mesmo, quando se tem um acidente dessa magnitude, alguns familiares vem visitar o enfermo em nossa casa, um deles foi o primo Rico. 
   O primo Rico, é primo primeiro do meu pai e irmão do primo pobre, deve ter por volta de seus cinquenta anos, formado com muita dificuldade no início dos anos 90 em Engenharia, para começar casou com uma mulher que tem seu trabalho e sempre ajudou nas despesas domésticas. O primo Rico no início dos anos 90, logo após sua formação, conseguiu ser aprovado para ser professor em uma universidade estadual, aliado a isso trabalhava como autônomo, dando assistência técnica em construções  de casas. No início da vida profissional nunca foi de esbanjar, tinha carro popular, morava em casa pequena e até pouco tempo nunca tinha ido a praia.

   O primo pobre, para começar, o pai dele, tio do meu pai, sempre o protegeu, inclusive esse primo, foi um dos causadores da falência desse tio, sempre colocando o mesmo em  negócios ruins. Conseguiu formar em Direito, no final dos anos 80, assim que se formou, o meu tio pagou um cursinho para concursos para ele, o mesmo conseguiu passar em um bom concurso federal, primo pobre para azar dele, apaixonou por uma mulher errada, primeiramente ajudou a mesma a se formar em um desses cursos de humanas, a mesma nunca o ajudou com despesas em casa e ainda exigia coisas boas dele, todo ano tinha que  ir a praia, uma diferente todo ano, carro, no máximo de dois em dois anos, trocavam, mesmo que fosse financiado a perder de vista. Tiveram os filhos, seguindo o exemplo da mãe, os filhos queriam sempre roupas e penduricalhos do bom e do melhor.

   Primo Rico, segundo meu pai, era frugal e sempre, desde o primeiro salário, reservava uma parte para investir, não sei no que ele investia nos anos 90, só sei que já no terceiro ano, comprou seu primeiro lote e lá construiu uma casa de dois quartos para aluguel, segundo o meu pai, sempre a cada cinco anos, o primo rico comprava um lote, construia e colocava para aluguel, as vezes o mesmo nem sabia, más desde cedo estava criando patrimônio para geração de renda passiva. Segundo o meu pai, hoje trabalha ainda, para se sentir útil, continua professor, diminuiu sua carga horário ainda faz uns projetinhos por fora. Durante essa semana recebemos a visita do mesmo e como adoro esse tipo de assunto, finanças, puxei muito papo com o mesmo, hoje primo rico tem 5 casas de aluguel e um ponto comercial, segundo o mesmo, nessa atual  crise, apenas uma casa, está com vacância, só desses aluguéis recebe cerca de R$ 6000,00. O mesmo já nessa fase de cinquenta anos, resolveu se dar um presente, tem uma pick up Ranger, ano 2014, segundo o mesmo comprou usada, ano passado e depois de 25 anos de trabalho começou a viajar com a família, todo ano, vai para um lugar diferente. 

   No dia que o primo Rico veio visitar o meu pai, o mesmo deu informações do primo pobre, segundo o mesmo, ele não tinha dinheiro nem para colocar crédito no celular para falar com meu pai, muito menos, viajar da cidade em que mora para  visitar o mesmo. Segundo primo Rico, o pobre entrou em uma ciranda de pagar juros, consignados, financiamentos para cumprir os caprichos da esposa e dos filhos. A casa que comprou financiada, teve que realizar o distrato, pois não estava dando conta de pagar o financiamento. Agora morava de aluguel e estava casado apenas no papel, pois a esposa, na cidade, todos tinham conhecimentos que a mesma o traia. 

   O que tiro como lição dessa história, criar patrimônio para geração de renda passiva, no começo da vida ser mais frugal, muito cuidado ao escolher a companheira de vida, não ostentar o que não pode, não entrar em dividas e financiamentos. Resolvi compartilhar, pois achei interessante a história. Abraço a todos e até a próxima.

16 comentários:

  1. Excelentes histórias, BF. Que sirva de exemplo pra muitos que preferem esbanjar por aí. Essa questão de saber escolher bem a pessoa com quem vc quer se relacionar faz uma diferença muito grande mesmo; algo que tenho levado muito em consideração ultimamente.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enriquecimento, gosto desse tipo de história, serve de inspiração do que fazer e do que não fazer.

      Excluir
  2. Primo Rico na sua opinião deve ter quanto de patrimônio ?

    ResponderExcluir
  3. Olá anon... não sei bem onde são suas casas, mas casas de 2 quartos, média de 150 k mais um ponto comercial, camionete, casa própria, e etc... acredito que deva ter um milhão e meio em patrimônio.

    ResponderExcluir
  4. ótima história, vale ressaltar que nos anos 80 e 90, o dinheiro rendia mais, construções, terrenos e imóveis era bem mais baratos, tem um senhor amigo meu que trabalha de peão em montadora, comprou 2 terrenos aqui perto de casa, hoje é uma das principais avenidas locais, ele construi um prédio comercial onde embaixo é alugado para uma padaria/restaurante fora que tem algumas salas alugadas para advogados, escritorios e etc. Hoje em dia investir em construções dá dinheiro, mas antigamente o lucro era absurdo!!

    ResponderExcluir
  5. Verdade Stifler, devido ao efeito da inflação, maioria do pessoal só investia em imóveis, e na maioria das vezes tinha grande valorização. Meus pais, mesmo, quando falo que invisto em ações, ficam muito receosos, falando que o negócio é comprar lote. Abraço Stifler.

    ResponderExcluir
  6. Beto... é a mesma história de sempre. Existe aqueles que vivem para ser felizes, e aqueles que vivem para tentar agradar os outros. Os primeiros são os bem-sucedidos!

    Se as pessoas soubessem o quão libertador é ser livre financeiramente sem depender de casão, carrão, etc....


    Montei um blog recentemente e, se quiser, dá uma passadinha lá e confere o conteúdo! Te adicionei no meu blogroll, se quiser me adicionar ao seu ficarei muito feliz! http://enriquecendo.club

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desejo sorte e vida longa ao seu blog, depois darei uma passada lá sim. Eu sou ansioso, imagino que seria bem pior se tivesse dívidas, não conseguiria conviver com isso. abraço..

      Excluir
  7. Aqui temos duas lições, a meu ver: primeiro, faltou educação financeira pro primo pobre; segundo, casar com uma mulher também sem educação financeira ferrou ele de vez.

    Façamos nós a nossa parte para depois, ao encontrarmos alguém para compartilhar tudo, inclusive o dinheiro, termos condição de compartilharmos esses bons ensinamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Longe do Limite, Acho que o grande problema dele foi a esposa, esse negócio querer agradar ela demais, afundou ele.

      Excluir
  8. Gostei do relato. Qual o cargo do primo desafortunado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista judiciário de um cargo público.

      Excluir
  9. Muito bom o post Beto.
    Tenho um caso deste na minha família, porém é com tios.
    Meu tio rico é torneiro mecânico (fez curso do SENAI), era funcionário de uma empresa da minha cidade. Com o tempo e depois de vários cursos de especialização, ele comprou uns equipamentos usados e abriu uma microempresa prestando serviços para a empresa que ele trabalhou e para outras. Ele sempre foi frugal e sempre investiu uma parte do que ganhava. Hoje (15 anos depois de abrir a empresa) ele tem casa própria, carro bom, viaja todo ano, a filha estuda em escola particular e tem um barracão alugado gerando renda. É um cara que tá sempre feliz e fazendo planos para novos investimentos.
    O tio pobre nunca gostou muito de trabalhar, vivia de emprego em emprego e sempre torrou tudo que ganhou com viagens e festas. Sem contar que sempre dava um jeito de ficar afastado do trabalho pelo INSS, tanto que em um dos afastamentos a empresa o denunciou, pois ele pegou um afastamento e publicou no facebook fotos fazendo rapel. Esse tio deve dinheiro pra família inteira que tentou ajuda-lo, tempos atrás ainda disse que se continuarem cobrando ele da grana ele vai se matar.
    O mais estranho de tudo é que os dois tios são irmãos e tiveram a mesma criação.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é "pé de cana", essa diferença de como lidar com o dinheiro, não é genético e nem vem da criação dos pais, está aí uma boa tese de mestrado ou doutorado. Como alguns irmãos com a mesma criação lidam de forma tão diferente com o dinheiro ? Abraço

      Excluir
  10. Outra lição que tirei foi que o rico e o pobre já podia ser identificado anos atrás... ou seja, é um "comportamento"... temos q ser constantes agora pra coisa acontecer no futuro!!!

    beto, poderia me add na sua lista de blogs?
    vc tá na minha faz tempo! hehehe

    abraço e parabéns pelo post.
    melhoras pro seu pai!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza Pãodurismo!! vou adicionar, as vezes demoro em adicionar, pois já adicionei alguns blogueiros, o cara faz uns dois post e some da blogosfera, mas vejo que já está a algum tempo conosco. abraço..

      Excluir