Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado. (Bob Marley)

sábado, 9 de março de 2019

É possível viver de Day-trading ? ?

   Em um excelente trabalho de pesquisa dos senhores Fernando chaque e de Bruno Giovannetti da Fundação Getúlio vargas,  Segundo os mesmos na conclusão do artigo  sobre a possibilidade de viver de trading, os mesmos afirmam "Nós apresentamos fortes evidências de que não faz sentido, ao menos econômico, tentar viver de day-trading. Os dados indicam que a chance de obter uma renda significativa (por exemplo, maior do que R$ 300,00 por dia) é remota para as pessoas que persistem na atividade"

   Eu pessoalmente nunca vi muita possibilidade nisso, as pessoas que escrevem livros, fazem vídeos, vendem cursos com análise técnica perfeita de ativos, se isso realmente funcionassem, esses caras estariam vendendo o segredo ? eles não estariam bilionários curtindo os lucros dos trades ?  
No trabalho os mesmos falam que as pessoas que estão tentando viver de trading estão aumentando, o foco do trabalho é de trading em dólar e em mini-indice

 "Um total de 19.696 pessoas começaram a fazer day-trade em mini índice em 2013, 2014 e 2015. Dessas, 1.558 fizeram day-trades em mais de 300 pregões. Com alguma liberdade de interpretação, definimos essas pessoas como as que levaram à sério o conselho de passar pelo suposto período de aprendizado e continuaram na atividade. Para alguém que esteja interessado em viver de day-trading é fundamental conhecer a performance dessas 1.558 pessoas.Os dados não são animadores. Sem considerar custo de corretagem e despesas com plataformas de negociação e cursos (considerando-se então apenas os custos de emolumentos e taxa de registro variável cobrados pela B3), 91% (1.415) dessas 1.558 pessoas tiveram lucro negativo. Dos 9% que conseguiram lucro positivo, apenas 13 pessoas (menos de 1%) conseguiram lucro médio diário acima de R$ 300,00."

   Interessante que menos de 1% tiveram lucros nos trades e que isso sem considerar taxas, o número pode ser ainda pior depois disso e que 18138 pessoas desistiram do trade, provavelmente após prejuízos

   "As conclusões são semelhantes para os day-traders de mini contrato de dólar. Um total de 14.748 pessoas começaram a fazer day-trade em mini dólar em 2013, 2014 e 2015. Dessas, 13.617 (92,3%) desistiram, umas mais cedo, outras mais tarde. Das 1.131 pessoas que passaram pelo período de aprendizado de 1 ano e continuaram a fazer day-trade, a grande maioria teve prejuízo (83% se considerarmos o período todo, 84% se consideramos só os pregões a partir do 250o) e um número bem reduzido de pessoas obteve lucro médio diário acima de R$ 300,00 (16 se considerarmos o período todo, 20 se consideramos só os pregoes a partir do 250o)"

   O trabalho faz também uma análise com dados da comissão de valores mobiliários, inde a média de idade dos Day-traders é de 35,2 anos, os estados de residência com maior número de  day traders são São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

   Eu nunca me entusiasme com trade, no começo de investimento em ações cheguei a ler algi sobre análise técnica, más não gostei, acho que o pequeno investidor deve investir em funsamentos, em em empresas de valor conforme grandes investidores Warren Buffet e Peter Linch. Abaixo link do trabalho de artigo dos pesquisadores. abraço e até mais. 


sábado, 2 de março de 2019

Compras, Rendimentos e Renda passiva em Fevereiro de 2019

   Olá amigos da comunidade da blogosfera financeira, mais um mês terminado e para alegria de todos o carnaval chegou, pessoalmente nunca gostei muito de carnaval, mais respeito quem gosta. Meu mês foi meio estressante, o trabalho em si de fiscal é bem estressante e vem com uma carga negativa enorme, ninguém gosta de ser autuado, além de intrigas entre os próprios colegas, mas sigamos rumo ao caminho da independência financeira para depender menos do trabalho. 
   Em Janeiro após o desastre de brumadinho vendi minhas ações do Vale que foram somadas ao aporte  mensal para aplicações em novos ativos. 

Comprei mais 23 cotas do fundo imobiliário KNRI11- Kinea renda imobiliária, comprei ao preço de R$ 149,44. Já fiz 4 compras desse ativo, meu preço médio nele é de R$ 132,96. A vacância financeira no momento é de 9,35%. Trata-se de um fundo com 62,5% com imóveis de logística e 37,5% de escritório e com 52,82% dos imóveis em São Paulo.







Tesouro IPCA  + 2035 juros semestrais
Comprei mais 0,65 desse título com juro pactuado de 4,4% mais IPCA. Esse tipo de compra serve para aumento de renda passiva, visto que a cada seis meses o título paga juros semestrais.


Depois da venda de uma grande blue chip, precisava de uma substituição a altura e por isso comprei ações do Banco Itaú, já tinha Banco do Brasil e Bradesco e faltava o banco com os maiores lucros para agregar a carteira, Comprei 200 cotas ao preço de R$ 31,99/ação. Comprei Itub3. Quase 25 bilhões de reais de lucro em 2018, é muito dinheiro, além de pagar muitos dividendos.


Resultados

Investimentos Rendimento 
Carteira de ações 1,80%
Fundos imobiliários 1,29%
Fundos de Investimentos 0,26%
Tesouro Direto 0,28%
LCI 0,36%
Poupança 0,45%
CONSOLIDADO MENSAL  0,41%
CONSOLIDADO ANUAL  6,44%

   No mês a carteira de ações ficou negativa, o mercado talvez precificando que a reforma da previdência não passe conforme a necessidade que o mercado espera, além das tribulações internacionais, no entanto a carteira de ações ficou bem similar a queda de 1,86% do ibovespa. A alta dos fundos imobiliários e do tesouro direto amenizaram a queda na carteira total que terminou com desvalorização de 0,41%. 


Renda passiva

Dividendos e juros de ações: R$ 84,19
Rendimentos de fundos imobiliários: R$ 735,34
Juros semestrais de tesouro direto: R$ 174,98

Renda passiva em Fevereiro de 2019:  R$ 994,51
Renda passiva em 2019: R$ 2354,68


   Fevereiro sempre é um mês que não tem muitos dividendos, recebi um pouco de juros sobre capital próprio de Marcopolo, Bradesco e Natura. Os fundos imobiliários teve um não recorrente com um pagamento maior de FIIP11 devido ao pagamento anual de Ambev. Mesmo assim quase mil reais de renda passiva. Pessoal desejo a todos um bom carnaval, quem for festejar que tenha muita prudência, principalmente ao dirigir. 









quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Compras, Rendimentos e Renda Passiva em Janeiro de 2019

   Olá amigos da blogosfera! post de final de mês saiu atrasado pois o meu computador que estava a planilha de rentabilidade estava atrasado, a planilha do "Além da Poupança". Mês de Janeiro foi excepcional em termos de rentabilidade das ações, a carteira de ações subiu incríveis 13,47%, a segunda maior rentabilidade de minhas ações em um mês. 

FIIP11B: Nesse mês comprei 11 cotas do fundo imobiliário RB Capital Renda I. Comprei mais 11 cotas ao preço de R$ 190,00/cota. O bom dessa compra é que terei direito a distribuição extraordinária de rendimentos. Em Fevereiro o FIIP11B sempre paga mais rendimento devido ao recebimento do aluguel anual da Ambev, no caso o fundo anunciou a distribuição de R$ 3,77/cota. A notícia ruim do fundo foi o fato relevante da não renovação do imóvel locado a Magazine Luíza. O aluguel desse imóvel é representativo de 18,75% da receita imobiliária do fundo.

NTNB principal 2035: Comprei mais 1 título público completo ao preço de R$ 1500,08 a uma taxa pactuada de 4,68% mais IPCA.

   Nesse mês resgatei o Fundo de ações do Banco do Brasil BB aloc ETF FI e também conforme última postagem vendi minhas ações da Vale. O dinheiro dessa venda mais o aporte novo está sendo aplicado em Fevereiro. 

RENTABILIDADES
Investimentos Rendimento 
Carteira de ações 13,47%
Fundos imobiliários 1,40%
Fundos de Investimentos 4,70%
Tesouro Direto 2,36%
LCI 0,40%
Poupança 0,45%
CONSOLIDADO MENSAL  6,92%
CONSOLIDADO ANUAL  6,92%

   Todos os investimentos terminaram o mês no positivo, destaque conforme citado acima para as ações, más também os fundos de investimentos e o tesouro direto. Na carteira de ações destaque positivo para Sabesp com alta de 27,36%, Cielo com alta de 25,54% e CCR com alta de 24,73%


RENDA PASSIVA

Dividendos de ações: R$ 643,20
Rendimentos de fundos imobiliários: R$ 620,14
Juros semestrais de títulos públicos: R$ 96,83

Total de Renda passiva em Janeiro de 2019: R$ 1360,17
Total de Renda passiva em  2019: R$ 1360,17

   O ano começou com uma boa distribuição de renda passiva, nas ações recebi proventos de Bradesco, B3, Odontoprev, Valid, Hering e Engie. 




   Para quem anda meio estressado recomendo essa coleção Solaris, se não me engano são 4 volumes. 


TENÇÃO: Esse Blog não possui certificação para análise de valores mobiliários,  Não oferece consultoria de investimentos . Trata-se apenas de um diário de um investidor amador. O administrador do blog recomenda muito estudo antes de qualquer investimento.



domingo, 3 de fevereiro de 2019

Vendi minhas ações da Vale

   Olá amigos, nesse período de cada mês costumo fazer o post mensal sobre rentabilidade e renda passiva, nesse mês irei fazer até no final dessa semana, meu monitor do computador onde está a tabela de Excel de rentabilidade da carteira estragou e mandei consertar e por isso não fiz ainda o post de rentabilidades do mês de Janeiro de 2019.

   No entanto quero compartilhar com a comunidade que vendi minhas 200 ações da VALE. No dia 25 de Janeiro de 2019 houve o rompimento da barragem de rejeitos da extração do minério de ferro de propriedade da Vale e que até o dia de hoje 3 de Fevereiro deixou 121 pessoas mortas e 226 desaparecidas, dificilmente vai encontrar alguém vivo nessa altura, ou seja serão mais de 300 mortos nesse acidente.


  A Vale foi a primeira empresa em que investi, em 2007 ainda sem conhecimento algum apliquei meu dinheiro em fundo de ações da Vale e depois que aprendi a investir por conta própria comprei ações da Vale em 2013 e 2014 somando 215 ações que depois se tornaram 200 ações após uma reorganização em 2017. Sempre tive muito orgulho de ter ações da Vale, uma das maiores empresas brasileiras exportadora de minério de ferro e outros minerais, no entanto essa tragédia me desapontou muito.




   No dia 25 de Janeiro tinha fiscalizado pela manhã e no período da tarde estava no escritório realizando lançamentos e relatórios de atividades quando um colega falou do acidente, até então não parecia que o acidente era de tamanha proporção, mas quando mais notícias foram chegando vimos que tinha sido um acidente com muitas vitimas e impactos ambientais e sociais grandes. No dia 25 a bolsa estava fechado por ser aniversário de São Paulo e no fim de semana seguinte ao acidente após verificar e ver todos os desdobramentos da tragédia resolvi que não queria ser mais sócio da Vale. Vendi minha posição no dia 28 de Janeiro quando as ações tiveram queda de mais de 20%.


   Na minha opinião a Vale como uma das donas da Samarco dona da barragem de Mariana que também foi rompida e que portanto já tinha passado por uma catástrofe deveria ter arrumado meios de desativar essas barragens, aproveitar esses rejeitos, não sei, não sou técnico da área, más de alguma forma não ser negligente, mais de 300 pessoas perderam suas vidas, essas não voltam mais, na minha opinião a empresa perdeu fundamentos para ser sócio. Não ficaria tranquilo sendo sócio dela, não falo  que nunca mais compro ações dela, más agora não quero mais, nem sei se vou querer um dia. Fiquei muito triste, muitas pessoas morreram, animais morreram, árvores e rios devastados, uma tragédia. O dinheiro da Vale somarei com o aporte do mês de Fevereiro par as compras mensais. Era isso pessoal, abraço e até mais com o post mensal de Janeiro.








sábado, 26 de janeiro de 2019

Não invista em COE

   Essa semana que passou um colega fiscal que sabe que estudo sobre investimentos, veio me falar que seguindo uma "dica" de um assessor de corretora  investiu em um COE e me perguntou se era um bom investimento. Já tinha estudado superficialmente e sabia que era não era um bom investimento, inclusive o dela parece que ela teria lucro caso um grupo de ações Disney, netflix etc....tivessem alta em um determinado momento, falei a ela que era um péssimo investimento que era similar um título de capitalização, mais uma aposta do que um investimento. 

   COE ou certificado de operações estruturadas que visa captação rápida por parte do banco para empréstimo de dinheiro a determinados segmentos. Na verdade trata-se de um empréstimo ao banco, em troca recebe-se uma rentabilidade caso um grupo de ação, Dólar, índice suba. Portanto trata-se uma aposta que o investidor faz, caso o Coe não dê certo,  recebe seu dinheiro de volta sem rentabilidade. A regulamentação desse ativo no Brasil foi em 2014. Além de ser uma aposta o investimento não tem garantia do fundo garantidor de crédito e pode ter taxa de administração. O coe é tributado conforme renda fica de até 22,5% . O produto tem baixa liquidez, não podendo ser resgatado antes. 

   As corretoras estão fazendo muitas propagandas para vender esses COE, alegando que o mesmo possui a segurança da renda fixa e a possibilidade de ganhos maiores da renda variável. 

   Fica a pergunta ? Alguém aqui tem "bola de cristal" para saber se determinadas empresas vão subir ? se o índice tal vai subir ? se o dólar vai subir ? Além do que mesmo que suba o investidor em Coe tem um limite máximo de ganho. 

   Fazendo essa postagem resolvi assistir uns vídeos no YouTube sobre o investimento. Nathalia Arcuri, uma das Youtubers com mais seguidoras na internet e patrocinada da corretora Modal Mais em um vídeo dela indica esse investimento a pessoas que seguem o canal dela, alegando que é bem melhor que a poupança, será mesmo ? se a loteria do Coe não der certo a pessoa não ganha nada e a poupança ganha de lavada. O coe que ela indica tem que ficar por dois anos aplicados e depende do índice Ibovespa, lamentável uma pessoa tão assistida indicar isso, más vida que segue. 

   Para quem quer saber mais indico esse vídeo abaixo em que o educador financeiro explica sobre o mesmo e dá sua opinião. 




domingo, 6 de janeiro de 2019

O ano de 2018 e as metas financeiras e pessoais para 2019

   Olá comunidade o ano de 2018 terminou e com certeza  o pior ano da minha vida, perdi meu querido pai, pensei que quando terminei o casamento, tinha sido o pior, más mulher pode se arrumar outra, agora a morte de um pai, só em outra vida. 

   O ano foi bem tumultuado com a greve dos caminhoneiros que praticamente parou o país e depois com as eleições que no final elegeu o governo de Jair Bolsonaro que animou bem a bolsa de valor com a possibilidade de realizar as reformas fiscais e previdenciárias para melhorar as condições do país.  Se as perspectivas de reformas forem realizadas e o crescimento da economia ocorrer a renda variável pode continuar subindo.   

   No início do ano de 2017 coloquei metas para 2018, principalmente financeiras, vamos ver como foi.

Metas financeiras para 2018

1-Continuar resgatando os fundos de investimentos, ainda tenho algumas bombas. Continuei resgatando, más ainda não conclui (meta cumprida)

2- Monitorar Eternit, Valid e Marcopolo e possivelmente vender;  Após entrar em recuperação judicial vendi as ações da Eternit, uma pena a empresa chegar nesse ponto. Valid e Marcopolo continuam na carteira.

3- Incluir mais dois fundos imobiliários na carteira: Comprei KNCR11 e FIIB11 (Meta cumprida)

4- Participar de uma oferta pública de ativos em debentures ou CRI ou CRA: Meta não cumprida, nem sei por qual razão estava com essa meta. 

5- Ler mais dois livros de finanças: Li apenas o toque de midas que fala sobre o método de Warren buffet. 

6-Receber em algum mês do ano R$ 1800,00 de renda passiva: Em Maio recebi R$ 1770,00 de renda passiva. meta quase cumprida.

7- Receber R$ 14000 de renda passiva em 2018: Meta quase cumprida também, recebi R$ 13623,95 em 2018 de renda passiva. 

8- Aportar R$ 40000 em investimentos em 2018: Aportei bem mais que a meta, cerca de R$ 52000.

9- Receber alguns dos empréstimos que dei por perdido: Até conversei com os devedores, más os mesmos pediram para esperar mais um pouco para pagar. 



Metas pessoais para 2019

1- Começar o inventário do meu pai, dar andamento e acompanhar os bens dele. 
2- Cuidar da saúde: Visitar cardiologista, dermatologista, urologista e endocrinologista. 
3- Continuar fazendo academia, indo pelo menos três vezes na semana. 
4- Arrumar uma namorada
5- Fazer algo voluntário
6- Trocar de carro


Metas financeiras 2019

1- Resgatar todos os fundos de ações, veja que esse ano, a meta é resgatar todos.
2- Receber R$ 15000 de renda passiva em 2018.
3- Trocar ativos na carteira de ações: No momento tenho pensado em vender Cemig, Marcopolo, Natura e Valid. No momento tenho pensado em comprar Fleury, Itaú, Irb.
4- Comprar mais um fundo imobiliário novo.
5- Ler dois livros de investimentos. 
6- Receber R$ 2000,00 de renda passiva em algum mês do ano. 

   Amigos esse ano coloquei 6 metas de cada. Gosto de colocar as metas para ir acompanhando e correndo atrás no ano na medida do possível. Abraço a todos e até mais. 






quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Compras, Rendimentos e Renda passiva de Dezembro 2018

   Olá amigos! Graças a Deus o ano de 2018 terminou, eu já não via a hora dele acabar, esse ano foi bem triste com toda a angustia do tratamento de câncer do meu pai e depois o seu falecimento. Esperamos passar essa virada, agora vamos começar o inventário dos bens deixados por ele. Em termos de investimentos em 2018 segui o plano de fazer aportes mensais em ações, fundos imobiliários e títulos públicos dependendo de cada mês. 

FFCI11- Rio Bravo Renda Corporativa

   Nesse mês comprei mais 13 cotas desse fundo imobiliário ao preço de R$ 148,90 por cota. O fundo é proprietário de imóveis pulverizados com pequenas participações nos imóveis. No momento o rendimento distribuído está em torno de 0,42%, bem ruim em comparação a outros fundos, más ainda acredito na administração da Rio Bravo para alugar os imóveis vagos e alocar bem o capital em caixa.

Títulos Públicos 

   Esse mês que passou não comprei ações e aloquei o dinheiro em títulos públicos, alocando 1 título do tesouro IPCA  2035 com taxa pactuada de 5,18% mais IPCA. Comprei também 0,03 do tesouro Selic 2023 e por fim comprei 0,15 do  tesouro ipca mais juros semestrais 2035 na taxa de 4,89% mais ipca. Cerca de R$ 2700,00 investidos no tesouro direto. 

RENTABILIDADE

Investimentos Rendimento 
Carteira de ações 2,63%
Fundos imobiliários 2,30%
Fundos de Investimentos 1,76%
Tesouro Direto 0,76%
LCI 0,36%
Poupança 0,45%
CONSOLIDADO MENSAL  1,73%
CONSOLIDADO ANUAL  4,70%


   As rentabilidades das classes de investimentos ficaram no positivo com exceção dos fundos de investimentos que terminaram no negativo com 1,76%. No ano a rentabilidade terminou com 4,73%, desconsiderando dividendos e rendimentos de fundos imobiliários. 


RENDA PASSIVA


Dividendos de ações: R$ 682,46
Rendimentos de fundos imobiliários: R$ 605,29

Total de Renda passiva em Dezembro de 2018: R$ 1287,75

Total de Renda passiva em 2018: R$ 13623,95 ou 97,31% da meta estipulada de R$ 14000,00

   Mesmo não atingindo a meta estipulada estou super feliz com a renda passiva em 2018, já é um dinheiro considerado, se colocar na média mensal já daria um valor maior que o salário mínimo no Brasil.
  Quero deixar um feliz ano novo a todos os colegas da blogosfera aos anônimos visitantes e todas as pessoas  que tenham muita saúde e alegrias em 2019. 





ATENÇÃO: Esse Blog não possui certificação para análise de valores mobiliários,  Não oferece consultoria de investimentos . Trata-se apenas de um diário de um investidor amador. O administrador do blog recomenda muito estudo antes de qualquer investimento.