Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado. (Bob Marley)

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Biden, novo presidente dos Estados Unidos da América, um alento a bolsa de valores.

  



     Joe Biden, do partido democratas ganhou as eleições americanas por 290 delegados contra 214 do atual presidente Donald Trump dos republicanos. Hoje dia 09 de Novembro de 2020 a bolsa de valores brasileira está em alta de 2,80% e o dólar com queda de 3,33% a R$ 5,36. O mercado recebeu bem a notícia da vitória de um democrata ao cargo executivo e da maioria de republicanos ao senado, diminuindo portanto a chance de grandes mudanças na parte econômica no entanto melhorando a relação internacional dos Estados Unidos com a China por exemplo. Ligado a causas ambientais o nosso país terá que melhorar a questão proteção ambiental, principalmente da floresta amazônica para manter um bom relacionamento com os Estados Unidos. 

   Os eleitores americanos se mostram contrário ao negacionismo de Trump quanto a pandemia e serve de alerta para o presidente Bolsonaro que muita gente no Brasil também não compactua com a negação da pandemia e da ciência por parte de Bolsonaro  e isso poderá comprometer o projeto de reeleição do mesmo.  

  Eu gostei da eleição de Biden, não gosto de extremismo, de contestação a ciência, da negação a pandemia e acho que o mesmo pode aglutinar mais pessoas em torno do desenvolvimento da américa. 

19 comentários:

  1. infelizmente votei no MICO.
    Pensei que seria algo totalmente diferente. A maior decepção com certeza é o negacionismo puro. O cara simplesmente nega por negar.
    Ele conseguiu ser pior que a Dilma.

    A única coisa que segurará ele na próxima eleição será os auxílios. Mas, como não haverá dinheiro para mantê-los, acho que ele rodará.
    Mas, eu não voto em mais ninguém.
    Para mim eleição se trasnformou em circo, que em 2 em 2 anos, os bobos vão escolher o próximo picareta a fazer todos de palhaço.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Para mim eleição se trasnformou em circo, que em 2 em 2 anos, os bobos vão escolher o próximo picareta a fazer todos de palhaço." perfeito. :)

      Excluir
  2. Discordo de você, BF. O creepy joe vai abrir as pernas pra tchaina, e vai continuar o trabalho de sabotagem dos EUA que o obama já estava pondo em curso. Torço para que consigam provar a fraude eleitoral e a Suprema Corte de lá dê a vitória ao Trump. Ele é o menos pior pelo menos dos últimos 20 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A china tem quase 1/4 dos consumidores mundiais. Possivelmente se torne a maior economia do mundo, querendo os EUA ou não. Creio que seja melhor se aliar do que se opor nesse caso.

      Excluir
  3. Creio que as movimentações no mercado se deram mais pela maioria republicana no congresso do que pela eleição do Joe. Também pode ser pelo fato de alguns republicanos influentes não aceitarem a ideia de fraude e entenderem quem o Biden foi vencedor.

    ResponderExcluir
  4. O problema geral é que tá todo mundo tratando Joe Biden como se ele fosse um esquerdista, o cara historicamente se assemelha mais aos Republicanos do que com os Democratas.

    Ele naturalmente será mais a esquerda que Trump, mas isso não quer dizer que ele seja um comunismo, ele será assim pois não tem como ser mais a direita de Trump (salve se virar adepto de alguma ideologia morta em 1945).

    Eu acho que o governo dele não será tão expressivo. Os mercados estão animados pois ele é mais gastador, mas acredito que terá dificuldades da mesma forma em lidar com o Congresso.

    Acho que esse boom do mercado nos últimos 7 dias não vai se sustentar no curto prazo, não tem nada de surpreendente acontecendo.

    Abraços,
    Pi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Biden está longe de ser uma ameaça. É o típico democrata corporativista, age praticamente como um republicano, ele não se aprofunda quando é perguntado sobre pautas progressistas justamente por ter uma mentalidade conservadora, mas pra manter o status democrata uma vez ou outra faz algo pelo social. Bill Clinton também fazia isso, por isso tinha uma popularidade alta até entre o eleitorado republicano.

      O problema é a vice dele, Kamala Harris, a queridinha dos progressistas americanos e globalistas. Ela parece uma mistura de Barack Obama, Hillary Clinton, Dilma Rousseff e Jean Willis. E, se o Biden fizer uma boa gestão, ele estará velho demais em 2024, e ela será a candidata dos democratas. Os ideias dela certamente desestabilizarão de vez os Estados Unidos e o ocidente, porque nem o Obama apelava tanto para o progressismo. Com os EUA enfraquecido, a China vira de vez uma superpotência e adeus ao mundo como conhecemos...

      Excluir
    2. Putz cara, que baita comentário viu. De longe o mais inteligente sobre essa eleição. E mais,

      Tirei até print, mas vou torcer pra essa realidade não chegar tão cedo

      Abração e que Deus nos ajude sempre

      Excluir
  5. Eu tô é extremamente preocupado com as eleições no Brasil (tanto as municiapis de agora quanto 2022)..não consigo ver uma luz no fim do túnel aqui, e temo as reais possibilidades de seguirmos os passos de alguns vizinhos nossos do continente.

    ResponderExcluir
  6. Já que o assunto são as eleições...

    Acho que tinha que acabar com a reeleição no Brasil. Dos presidentes eleitos que tivemos não vejo nenhum com bons olhos no segundo mandato. Depois que sentem o gosto do poder não querem mais largar o osso e fazem de tudo para se reelegerem. Ficam com medo de aprovar reformas porque pode atrapalhar na próxima eleição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo plenamente. Tem que ter rodízio de picaretas.

      Excluir